A beleza do véu

A beleza do véu

Banner_blog_a beleza do véu

O véu é um acessório muito usado na Dança do Ventre, principalmente no Ocidente. Se tornando um complemento dos braços da bailarina, proporcionando um ar de segredo e poesia.

A dança com o véu foi introduzida em 1940 pela bailarina russa Ivanova que contratou o rei do Egito Faruk para dar aulas para suas filhas, e posteriormente, ficou mais conhecida através do cinema no filme “Ali Babá e os quarenta ladrões” pela sua aluna Samia Gamal.

Samia Gamal levou o véu para a abertura de seus shows e utilizava para melhorar a linha de seus braços e sua movimentação, ganhando mais leveza em sua dança.

samia gamal

O tecido do véu pode ser voal, organza, crepe, chiffon e seda, podendo ser retangular ou semicircular. Há véus para todos os gostos, de diversas cores e estampas. O véu de seda por ser mais leve demora mais tempo para cair no chão oferecendo uma manipulação melhor do movimento, tornando um efeito maravilhoso.

O véu dá delicadeza, postura e braços mais longilíneos, tornando-se parte da bailarina. Os efeitos visuais tornam a dança mais bela, principalmente quando o véu dá um toque especial para a coreografia e chega a hipnotizar o público. Pode ser utilizado para dançar toda a coreografia ou para algum determinado trecho. Pode ser introduzido em uma música rápida ou lenta, permitindo a bailarina que possa sempre estar variando a sua coreografia.

Quando se dança com o véu, a alma se torna livre e a criatividade viaja. O véu deve se tornar o seu companheiro de dança, aonde vocês possam brincar e criar efeitos, desenhos e combinações que melhor se encaixam em seu perfil.

Se você tem um véu brinque com ele, treine acompanhado de movimentos de deslocamentos, sinuosos, giros e dentre outros. É um acessório que trará muita beleza, graciosidade e leveza em sua dança.

Dance e seja muito feliz!


Adicionar Comentário

0 Comentários

Deixe o seu comentário!